A Revolução dos Bichos – o poder da manipulação

Capa da Revolução do Bichos

A história de hoje foi criada há 70 anos, mas seu discurso representa tão bem a sociedade humana que se mostra atemporal.

George Orwell (pseudônimo de Eric Arthur Blair) escreveu A Revolução dos Bichos na década de 1940, publicando-a logo depois da Segunda Guerra Mundial, em 1945. A história contada no livro é, basicamente, uma sátira, em forma de fábula, ao regime totalitarista da antiga União das Repúblicas Soviéticas, que tinha Stálin como líder.

George Orwell. Imagem: Divulgação/Wikemedia Commons Orwell, George (eigentl. Eric Arthur Blair), engl. Schriftsteller, Motihari (Indien) 25.1.1903 - London 21.1.1950. Foto, um 1945.
George Orwell. Imagem: Divulgação/Wikimedia Commons

Na época de sua publicação, o livro causou um grande desconforto na sociedade, tanto pela forma aberta com que criticava certas posturas políticas, como por essas críticas usarem animais para representar líderes do governo.

Mas apesar da motivação da história ser criticar o regime comunista russo, A Revolução dos Bichos tem um enredo que trata do ser humano e da sua capacidade de manipular e de desvirtuar ideais. Essa é uma abordagem que não se restringe a um momento específico, mas a toda construção da história humana.

Considerada uma obra-prima dentro da literatura, a história nos apresenta a Granja do Solar, onde vivem vários bichos que são explorados pelo Sr. Jones, o humano dono do lugar. Uma revolução contra a vida de opressão animal inicia-se com o discurso do Major, um porco inteligente e de ideias revolucionárias.

Instigados pela perspectiva de uma vida melhor, os animais conseguem tomar a granja do Sr. Jones e começam a construir uma nova sociedade, a qual tem o preceito de ser igualitária entre os bichos e de não ter qualquer relação com os seres humanos.

A revolução dos bichos

O enredo desenvolve-se e vemos a evolução dessa nova comunidade animal, suas regras (os Princípios do Animalismo), organização política, seus personagens socais e, quanto mais vemos, mais sentimos uma sensação de inquietação e de angústia.

A leitura mostra como a classe mais instruída consegue dominar os demais membros da comunidade, nos faz perceber como a manipulação da informação é escancarada  e como a realidade social é, muitas vezes, uma mentira.

Capa da Revolução do Bichos

Orwell também critica a falta de ética na luta pelo poder, representando-a na rixa entre os dois porcos mais influentes da granja, Napoleão e Bola-de-Neve, e em como um consegue impor-se sobre o outro de forma desleal.

Outro ponto interessante na história é a representação da classe operária, tendo como símbolo máximo o cavalo Sansão, que não tem grande conhecimento intelectual, mas dedica-se por completo à comunidade e ao seu líder e no fim não é valorizado.

Desenho de Ralph Steadman/Edição 50 anos Animal Farm
Desenho de Ralph Steadman/Edição 50 anos Animal Farm

Um das partes mais tristes da Revolução dos Bichos relaciona-se exatamente com Sansão, é uma cena que causa reflexão, deixa o leitor incomodado (pelo menos me deixou bastante angustiada) e dá certa decepção para com a sociedade.

Outro personagem que merece destaque é o burro Benjamim, que de burro não tem nada e é um dos poucos animais que consegue perceber a manipulação que é feita durante o amadurecimento da comunidade dos bichos, porém não pode fazer nada sozinho.

Vários outros personagens também são interessantes (as ovelhas, o corvo, as éguas Mimosa e Quitéria) e podemos associá-los facilmente com a sociedade humana cotidiana.

PRINCÍPIOS DO ANIMALISMO

Nenhum animal dormirá em cama ………. com lençol.

Nenhum animal beberá álcool ………. em excesso.

Nenhum animal matará outro ………. sem motivo.

Quatro pernas bom ………. duas pernas melhor.

Todos os bichos são iguais, mas

alguns bichos são mais iguais que outros.

Apesar de toda carga social e política que o livro carrega, A Revolução dos Bichos é de uma leitura fácil, fluída. Na verdade, o próprio Orwell, quando escreveu a história, teve a intenção de fazê-la facilmente compreensível para que até classes menos instruídas pudessem ter acesso ao conteúdo.

Desenho de Ralph Steadman/Edição 50 anos Animal Farm
Desenho de Ralph Steadman/Edição 50 anos Animal Farm

Se vocês ficaram interessados em ler esse clássico, o livro foi publicado pela Companhia das Letras em 2007 e já está na sua 31ª edição, sendo vendido nas principais livrarias e lojas online.

Espero que vocês tenham gostado da resenha de hoje.

Ah, e não deixem de seguir o blog (basta clicar na caixinha no início da página), assim vocês sempre sabem em primeira mão quais as novas postagens daqui e me incentivam a trazer mais histórias. 😉

Anúncios

8 comentários sobre “A Revolução dos Bichos – o poder da manipulação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s