Vivências na Bienal do Livro de Pernambuco 2015 – parte 1

Foto: Divulgação | Fanpage Oficial do evento
Foto: Divulgação | Fanpage Oficial do evento

Olá gente!

Essa semana está ocorrendo a Bienal do Livro e é claro que eu fui no evento conferir a programação e trazer muitas novidades para vocês que acompanham o blog.

A Bienal de Pernambuco começou no dia 02 de outubro e segue até o dia 12 do mesmo mês, no espaço do Centro de Convenções que fica em Olinda. Existe uma grande programação que pode ser conferida no site, com lançamentos de livros, bate-papos, palestras, debates, entre outras coisas.

Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez

Eu fui ao evento nos dias 03 e 04 de outubro e consegui aproveitar bastante tudo que tinha por lá, conversei com autores, participei de encontro com blogueiros, vi bate-papos, enfim, uma infinidade de ações. A única coisa que não fiz, por incrível que pareça, foi comprar livros, mas vou explicar mais pra frente porque isso aconteceu.

Como são muitas informações sobre o evento, resolvi dividir o assunto em duas postagens. Neste aqui mostrarei para vocês uma visão mais geral da Bienal, abordando preços de livros, editoras presentes, palestras e encontros que assisti. O segundo post abordará a literatura nacional, pois como expliquei, consegui conversar com vários autores e me deparar com novas histórias bem interessantes que estão entrando no mercado literário.

Bom, mas vamos ao evento então.

 Sobre a Bienal 2015

Como expliquei, a Bienal está ocorrendo no Centro de Convenções, que localiza-se na divisa entre as cidades de Recife e Olinda.  Todo o pavilhão térreo do espaço está ocupado por estandes de livros, editoras e salas para palestras e oficinas. Também há uma praça de alimentação, com várias opções de lanches, espaço infantil (a Bienalzinha, local onde os pais podem deixar os filhos brincando e passear pela feira mais despreocupados) e estandes de artesanato.

Praça de alimentação. Foto: Bárbara Valdez
Praça de alimentação. Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez

Quanto aos preços dos livros, tinham estandes com exemplares a partir de R$5,00. Eu não comprei nada durante o evento por 02 motivos: o primeiro era que já tinha gastado muito com compras de livros durante o mês de setembro e a segunda razão foi porque os exemplares que eu tinha interesse em comprar estavam até mais caros do que encontro em lojas online, então realmente não valia a pena.

Mesmo com preços elevados, alguns locais tinham bons descontos em livros interessantes. A Editora Aleph, por exemplo, estava com 30% de desconto em todo seu catálogo e encontrei alguns exemplares que entraram para minha eternamente crescente wishlist. Ambos os livros que gostei estão nas fotos abaixo.

Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez

Tratando de editoras, fui para o evento achando que ia encontrar uma variedade muito maior de empresas, mas senti certa carência nesse aspecto. Existiam várias editoras, como a Aleph, UFPE, Livrinho de Papel Finíssimo, CEPE, entre outras, mas comparando com a variedade que existe, por exemplo, no Rio de Janeiro e em São Paulo, a quantidade era ínfima.

Os eventos do Sudeste, lógico, são muito maiores do que os daqui, mesmo assim, enquanto andava pela Bienal senti que existiam tantos estandes de artesanato, bijuterias, roupas, etc. que as vezes ficava pensando se estava na Feneart e não num evento de livros.

Acho que poderia ter mais diversidade editorial dentro da Bienal de Pernambuco e também uma inovação nas exposições da feira mesmo. Digo isso, porque já fui no evento várias vezes e sempre sinto que é tudo mais do mesmo, sabe, como aquela expressão “viu uma, viu todas”.

Tirando essa questão negativa da exposição em si, a programação foi bem legal (e quem quiser aproveitar, tem até dia 12/10 para curtir o evento).

A programação que acompanhei

Só tive tempo de assistir as palestras e encontros dispostos na programação da Bienal durante o domingo, dia 04, mesmo assim, foram encontros muito proveitosos e com bons conteúdos.

A primeira palestra foi com o escritor e editor, João Scortecci e o tema abordado foi Mercado Editoral: crises, impasses e futuro. Dentro da explicação do palestrante pude conhecer melhor a problemática do sistema editoral, como logística, armazenamento, publicação, etc. e também questões ligadas a profissionalização dentro desse mercado. Assim, foram abordados os cargos de revisor, leitor crítico, agente literário, tradutor e vários outros, onde a palavra de ordem para Scorteci é especialização, de maneira a adquirir expertise na sua área.

Foto: Divulgação | Fanpage Oficial de Scortecci
Foto: Divulgação | Fanpage Oficial de Scortecci

A palestra seguinte foi com três pessoas que entendem muito de marketing digital: Márcia Lira, do Blog Menos 1 na Estante, Dulce Reis, produtora cultural e Danilo Carias, que mediou a conversa e também é produtor cultural. O tema do encontro foi Cultura e Negócios: como sua rede social pode desafiar a crise. O bate-papo foi rápido, mas bem bacana. As meninas fizeram um passo a passo sobre como se destacar nas mídias sociais e todas as dicas foram muito simples e objetivas, ou seja, super proveitoso.

Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez

A última parte da tarde de domingo foi o II Encontro de Blogueiros. Gente, foi muito legal o bate-papo, além de super esclarecedor! Quem conduziu a conversa foram os blogueiros Marcos Tavares, do Capa e Título, e Danni Barbosa, do Garotas e Livros. Esse encontro foi o mais demorado da tarde, mas podia ter demorado muito mais que não ia ter problema.

Os meninos deram diversas dicas do universo da blogosfera, relacionadas a parceria, seguidores, conteúdo, rendimento, etc., e tudo aconteceu de forma bastante participativa, onde quem estava assistindo interagiu com várias perguntas. Além disso também conheci outras blogueiras aqui de Recife (Juliana, do Blog Tracinhas, e Thati, do Blog da Thati) e pudemos trocar várias ideias. Proveito total.

Foto: Bárbara Valdez
Foto: Bárbara Valdez

Bom, essa foi a primeira parte das minhas vivências na Bienal de Pernambuco 2015, espero que vocês tenham curtido e se empolguem para participar da programação.

Um grande abraço.

Anúncios

5 comentários sobre “Vivências na Bienal do Livro de Pernambuco 2015 – parte 1

  1. Primeiro quero concordar com tudo… esperava bem mais da Bienal… Tinha livros que eu não conseguir encontrar, e livros falados, que deveriam ter… Eu ainda pretendo ir no ultimo dia, vê se deu uma melhorada…
    Também fui pro Encontro de blogueiros literários.. Vi várias carinhas e não conhecia ninguém! eu também adorei, eles esclareceram várias dúvidas e foi uma das melhores coisas da Bienal.. uma pena que não consegui conhecer alguns blogueiros.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Poxa, Ana, nem te vi lá no encontro de blogueiros, mas se você voltar à feira no domingo pode ser que a gente se encontre. 🙂
      Ah, amanhã vou publicar um post bem legal sobre literatura nacional com livros de autores que estavam lá no evento, vai ser interessante pra você já dar uma olhada quando voltar à Bienal.
      Um super abraço.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: Vivências na Bienal do Livro de Pernambuco 2015 – parte 2 | Achando Histórias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s