Noites Negras de Natal e outras histórias

noites-negras-de-natal
Foto: Bárbara Valdez

Oi, gente! Amanhã é véspera de Natal (um época do ano apaixonante) e hoje é dia de mais uma homenagem ao período. O último post que fiz trouxe dicas de alguns filmes clássicos e fofos que falavam do Papai Noel, do Grinch e de outros personagens leves. Desta vez resolvi trazer histórias que abordassem a época de uma maneira diferente, sombria, o oposto do clima feliz que permeia o Natal.

Foi com isso em mente que escolhi resenhar Noites Negras de Natal e outras histórias, uma coletânea de 04 contos (O Último Panetone, Lembranças Vermelhas, Setor B12 e A Morte do Cisne) escritos por duas autoras, Karen AlvaresMelissa de Sá, em dezembro de 2012.

Os dois primeiros contos têm como pano de fundo o período natalino e os demais trazem histórias de terror /horror diversas. O Último Panetone e Setor B12 foram escritos pela Karen Alvares (gostaria de aproveitar e agradecer a Karen por ter me enviado o livro para leitura. Fiquei muito feliz, obrigada!) e Lembranças Vermelhas e A Morte do Cisne são de autoria de Melissa de Sá.

Bom, vamos desconstruir a visão natalina?

noites-negras-de-natal
Fonte: Internet

Das 04 histórias apresentadas me apaixonei pelas que foram escritas por Melissa. A forma como ela conseguiu trabalhar o terror da expectativa de algo sinistro prestes a acontecer foi incrível. Além do mais, o desfecho das aventuras não aconteciam de maneira óbvia e o leitor tinha a sensação de que o pior a acontecer podia surgir de qualquer lado.

Sobre as histórias da Karen, me decepcionei um pouco. Eu já tinha lido dois contos dela na época do Halloween (vocês podem conferir a resenha neste link) e havia gostado bastante, porém os que estavam inseridos em Noites Negras de Natal pareciam que ainda precisam de um refinamento textual. As histórias eram super interessantes, mas a narrativa ficou um pouco forçada em certas partes e a própria escrita do texto teve momentos redundantes e outros que faziam o conto perder ritmo.

panetone-(1)
Fonte: Internet

O primeiro conto do livro é O Último Panetone, um título interessante e cuja temática gira em torno de um casal (Pablo e Rafaela) que está fazendo uma viagem de superação, uma tentativa de vencer problemas do passado, restaurar o equilíbrio entre os dois e reencontrarem-se individualmente.  A viagem está sendo feita na véspera de Natal e eles estão famintos depois de percorrerem quilômetros de estrada, mas talvez a refeição que eles encontrem tenha consequências dolorosas…

“[…] quando ninguém estava olhando, ela chutou uma árvore [de natal]. No dia parecera divertido, como uma rebelião contra a data, o consumismo da época ou algo assim. Depois só parecera triste.

A idealização do enredo é realmente bem interessante e revisita, acredito eu, lendas brasileiras como o papa figo, e internacionais, como João e Maria e a casa de doces da bruxa. O que me incomodou durante a leitura foi que achei os personagens sem vida. Não sei se foi a forma de narrar, mas  o casal parecia muito artificial, e afora alguns momentos, os questionamentos feitos por Pablo eram superficiais.

Com isso, senti como se os dois fossem apenas representações plásticas jogadas num determinado contexto e consequentemente,  tudo que aconteceu no conto me pareceu forçado e sem sentido.

noites-negras-de-natal
Fonte: Internet

Logo em seguida foi a vez de Lembranças Vermelhas, um conto de terror psicológico e sobrenatural contundente. A história passa-se num sítio em Minas Gerais, onde um família está se reunindo para a ceia de Natal. Por causa de uma tempestade, a irmã de dois dos personagens fica presa na estrada e precisa que alguém vá buscá-la. A consequência é que Julian fica em casa tomando conta dos dois enteados do seu irmão e a noite que ele terá não será uma das mais felizes.

Essa história foi realmente de tirar o fôlego. O leitor fica numa expectativa constante do início ao fim do texto e começa a ver ameaça em cada detalhe da narrativa, nas crianças, no quadro do pai de Julian, no caseiro que morreu e em uma rena que decora a árvore da casa. Além disso, alguns personagens evoluem ao longo da história, fazendo com que passemos a vê-los de uma forma mais profunda do que quando iniciamos a leitura.

noites-negras-de-natal
Fonte: Internet

Setor B12 trabalha em cima de um obra de construção que é tida como mal assombrada. Esse conto tem um estilo gore misturado com horror (quem quiser saber mais sobre a diferença dos termos, a Karen fez um texto bem bacana lá no blog da Editora Draco), ou seja, ele não causa medo nem tensão no leitor, mas sim uma repulsa, já que tem muito sangue e acidentes que geram mutilação.

Esse tipo de história não me agrada, gosto muito mais de terror psicológico, então não curti o enredo. E enquanto lia o texto me senti vendo aqueles filmes trash, que não são necessariamente ruins, mas tem elementos que misturam o cômico com o grotesco, sem geralmente, causar medo. Apesar de não ter gostado do conto, achei o final bem desenvolvido e a partir dele a história toda transformou-se em uma espécie de prólogo sobre as quais as origens de um imóvel amaldiçoado.

noites-negras-de-natal.jpg
Fonte: Internet

O último conto do livro foi A Morte do Cisne, um releitura da fábula da Princesa Encantada, aquela em que um jovem chamada Odette transforma-se em cisne durante o dia e volta à forma humana à noite. Essa narrativa foi extasiante, ela é cruel, triste, tem elementos do grotesco, mas é contada com um lirismo incrível.

O leitor fica preso numa história de dor e não existe nada da esperança renovadora do conto de fadas que conhecemos. A Morte do Cisne não tem felizes para sempre, mas sim um desespero sufocante, apesar disso, talvez Odette consiga encontrar sua própria forma de libertar-se de sua maldição.

Talvez fosse verdade. Talvez as águas do lago fossem mesmo lágrimas. P.41

Quem tiver interesse em ler Noites Negras de Natal (vale a pena) pode comprar o exemplar em e-pub na Amazon e já entrar no clima natalino e sombrio. 😉 Beijos a todos e um Bom Natal!

Anúncios

5 comentários sobre “Noites Negras de Natal e outras histórias

  1. Karen Alvares

    Oi lindona! Obrigada pela resenha! \o/ Que fotos lindas no post!
    Fiquei feliz que gostou mais dos outros contos que resenhou do que destes; esses contos são realmente antigos, e os outros mais recentes, então significa que minha escrita evoluiu. 🙂 Na época acho que eu era um pouco mais gore mesmo, influenciada por filmes de terror mais sangrentos; agora meu terror é mais psicológico.
    Eu adoro esses contos da Mel! Fiquei super contente que curtiu, ela é muito boa com terror, devia fazer mais. Ainda me lembro dessa rena maldita e tenho pesadelos com ela o.O
    Ah, e se quiser ler outros dos meus e-books, é só falar, amore!!!
    Beijos!!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Own, Karen!<3
      Eu é que fico feliz com teu comentário e realmente acho que sua escrita evoluiu, o que é ótimo para mim, que vou continuar lendo teus textos. Estou com outro livro seu que é Horror em Gotas e em breve vai sair resenha dele também. 😉
      Ah, e quanto à Melissa foi um prazer enorme conhecer os textos dela, fiquei encantada.
      Muitos beijos e, claro, Feliz Natal!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Karen Alvares

        OBA! Vou esperar ansiosa por sua opinião de Horror em Gotas. 🙂
        Hoje meu livro Alameda dos Pesadelos está super mega baratíssimo na Amazon também, se quiser baixar ainda tá rolando a promoção!
        Ah, a Mel é fantástica! Entra em contato com ela no Twitter @melissadesa, certeza que se você falar com ela, ela te manda outros e-books dela. Ela tem contos ótimos, adora fazer umas personagens femininas melancólicas (tipo a do conto do cisne xD).
        Beijos, lindona, e um Natal cheio de felicidade, amor e boas leituras!!!

        Curtido por 1 pessoa

  2. Oi Bárbara! Que ótima sua resenha!

    Sim, a escrita da Karen realmente evoluiu com o tempo, o que é sempre bom sinal. Fico feliz que tenha gostado dos meus contos. 🙂 Eu confesso que até eu tenho um pouco de medo daquela rena esquisita. rs Sim, se quiser te mando coisas. Só entrar em contato!

    beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Melissa! Desde que eu comecei o blog está sendo ótimo descobrir novos autores. Conheci a Karen e gosto muito das histórias dela, independente do que achei dessas da resenha. E agora te conheci também e amei tua forma de escrever. Vou entrar em contato contigo depois para saber de novas aventuras que você tenha escrito. Beijo. 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s