Edward Tulane -um conto singelo e cativante

edward-tulane
Foto: Bárbara Valdez

O livro de hoje traz uma história infantil sobre um coelho de brinquedo feito de porcelana e que era o melhor amigo de uma menina chamada Abilene. O coelho tinha o nome de Edward Tulane e se comportava como um brinquedo, ficando imóvel na frente das pessoas, mas ouvindo, vendo e refletindo sobre tudo que se passava ao seu redor.

Arrogante do jeito que era, Edward só se importava consigo mesmo, considerando-se a criatura mais incrível que existia. Um dia, no entanto, ele se perdeu e aí uma grande aventura teve início.

Once, in a house on Egiypt Street, there lived a rabbit who was made almost entirely of china. He had china arms and china legs, china paws and a china head, a china torso and a china nose. P.3

*(eu não vou traduzir as citações porque acho que minha tradução fará o texto perder um pouco da sua essência. Mas vocês podem colocar as frases no Google Tradutor e ter uma noção geral sobre o que dizem cada uma delas).

20151220_105332
Foto: Bárbara Valdez

O livro The Miraculous Journey of Edward Tulane (A Incrível Jornada de Edward Tulane, em tradução livre) é um dos que mais me cativou entre os vários exemplares que já li. A história é voltada para o público infantil e foi escrita por Kate DiCamillo, uma autora estadunidense. O texto que li foi a versão em inglês, publicada pela Candlewick Press em 2009.

Apesar da narrativa ser para as crianças é quase impossível um adulto não se apaixonar pela história tanto quando qualquer jovem leitor. O enredo é delicado, sensível e aborda questões de amizade, superação, amadurecimento e sobretudo, amor. Tudo isso sem ser bobo e com a profundidade certa para não tornar-se complexo demais.

20151220_105357
Foto: Bárbara Valdez

 A história de Edward Tulane tem apenas 211 páginas (talvez até um pouco extenso para o público a que se destina), a forma narrativa é bastante ritmada e fácil de ler (mesmo em inglês) e o final do livro chega de forma extremamente meiga.

Todo o enredo é narrado em 3º pessoa e nós vamos vivenciando cada momento da jornada de Edward junto com ele. O arrogante coelho de porcelana se perde no fundo de um oceano, vai parar na casa de um pescador e de sua mulher que sofre com a perda da filha, passa por um lixão, serve de espantalho, conhece uma garota triste que está doente, se quebra e passa por outras infinidades de situações antes que a efetiva última virada de página acontecesse.

Seasons passed, fall and winter and spring and summer. […] People came and went, grandmothers and dolls collectors and little girls with their mothers. Edward Tulane waited. The seasons turned into years. Edward Tulane waited. P. 207

A leitura é extremamente gostosa e quando o livro chega ao fim parece que ele não deveria acabar ainda, pois o leitor fica com uma sensação de nostalgia e sem vontade, por incrível que parece, de desligar-se da companhia desse coelho convencido.

“Because”, said Pellegrina, “she was a princess who loved no one and cared nothing for love, even though there were many who loved her”. At this point in her story, Pellegrina stopped and looked right at Edward. P. 27

20151220_105636
Foto: Bárbara Valdez

Outro ponto cativante no livro são as ilustrações. Existem várias delas ao longo da história, todas feitas por Bagram Ibatoulline, um ilustrador russo que já trabalhou com diversos autores. As imagens são muito bem feitas, elas trazem um realismo e ao mesmo tempo têm um ar de fantasia, de fábula que transmitia certa tristeza em vários momentos.

A sensação que tive com o fim de The Miraculous Journey of Edward Tulane é que todos deveriam ler essa história. Ela tem um estilo que lembra narrativas como A Princesinha e o Jardim Secreto, histórias clássicas da literatura infantil.

O exemplar está à venda nas livrarias Saraiva e Cultura tanto na versão em inglês quanto em português (esta publicada pela Editora WMF Martis Fontes).

20151220_105240
Foto: Bárbara Valdez

Espero que vocês tenham gostado da história que escolhi para finalizar o ano, pois a mensagem principal dela é sobre amor, na verdade sobre aprender a amar. E esse é o meu desejo a todos vocês para 2016, redescobrir diversas formas de amor. Uma ótima virada de ano, espero continuar trazendo cada vez mais aventuras aqui pro blog e que esse espaço cresça sempre. Um beijo a todos e até o próximo ano.

“Edward”, said Abilene, “I love you. I don’t care how old I get, I will always love you”. P.34

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s