Caixa de Pássaros não entrega tudo aquilo que promete

caixa-de-pássaros

Já pensou em ter de ficar de olhos vendados o tempo todo por medo de ver alguma coisa que está levando as pessoas à loucura e a cometer assassinatos brutais? Essa é a proposta de Caixa de Pássaros, um terror psicológico criado em volta do pavor pelo desconhecido.

É um blecaute. O mundo, o exterior, está sendo desligado. P. 31

O livro é o romance de estreia de Josh Malerman e aqui no Brasil foi publicado em 2015, pela Editora Intrínseca.

Muitos comentários positivos foram dados para a história, o que me fez começar a leitura com grande expectativa. Contudo, enquanto escrevo essa resenha não consigo entender o que existia de tão extraordinário em Caixa de Pássaros. Claro, a proposta é interessante, mas a forma como a ideia é desenvolvida chega a ser entediante em alguns momentos e a minha vontade era simplesmente ir ao final do livro e saber como aquilo terminava, independente do que acontecesse no meio.

caixa-de-pássaros
Foto: Editora Intrínseca | Reprodução.

O autor tenta criar um ambiente desnorteador e claustrofóbico. Isso funciona no início, mas depois começa a tornar-se irritante. O que quer que seja que afete as pessoas, só tem efeito se for visto, não há relato de nada que ataque as pessoas, as pessoas atacam-se entre si e depois morrem. Então por que ninguém tenta fazer um contato às cegas com o que quer que esteja lá fora? Percebemos que isso seria possível baseado no que acontece nas cenas finais.

De modo geral, o romance se passa num mundo pós-apocalíptico onde, em pouco tempo, mortes violentas e pessoas transtornadas cometendo suicídio faziam parte do cotidiano. Tudo acontecia depois que as pessoas viam algo, mas ninguém sabia exatamente quê. Assim, o pânico se instalou e todos passaram a andar vendados na rua ou ficarem trancados em casa.

caixa-de-pássaros

Nesse cenário caótico está Malorie, uma jovem na faixa dos 20 anos, grávida e que vai buscar abrigo em uma casa com outros seis desconhecidos. A narrativa acompanha a personagem em dois momentos, o passado no abrigo e o momento atual, no qual Malorie está sozinha com duas crianças pequenas tentando chegar a outro local seguro.

Malerman misturou questões sobrenaturais, ficção científica e suspense psicológico, mas manter a força dessas três vertentes simultaneamente é complicado. O que aconteceu em Caixa de Pássaros foi mais uma transição, cujo enredo começou com sobrenatural, passou para a tensão psicológica e terminou pendendo para o lado da ficção científica. Esse último ponto meio que deixou a história insossa e lembrou, de certo modo, partes de Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.

home_caixa-de-passaros
Todos estão vendados em Caixa de Pássaros. Foto: Editora Intrínseca | Reprodução.

Mesmo não tendo achado o enredo incrível, existiram coisas positivas no livro. A forma de pensar dos personagens enfoca questões psicológicas de tensão extrema e vemos, enquanto leitor, como é fácil fazer suposições ou imaginar coisas quando estamos com medo. Os momentos iniciais também trazem a ideia de claustrofobia, o livro desenrola-se praticamente em dois únicos locais.

Parece que uma gaiola se fechou com todos eles dentro. Uma caixa de papelão. Uma caixa de pássaros. Bloqueando o sol para sempre. P. 220

Também achei interessante a forma que o autor criou um mundo que parece não ter esperança de melhorar. Na grande maioria das aventuras que envolvem caos, há a ideia de que se você sobreviver achará um jeito das coisas voltarem a ser como antes. Em Caixa de Pássaros isso não parece ser uma verdade muito segura.

caixa-de-pássaros
Foto: Editora Intrínseca | Reprodução.

Para quem gosta de suspense e fica na tensão para descobrir qual o segredo de um mistério, vale a pena ler o livro. A narrativa como um todo é regular, mesmo assim diverte e prende a atenção. O romance é razoavelmente curto (269 páginas), então não demora muito para ler, embora tenha achado ele mais longo do que isso.

Caixa de Pássaros está à venda na Livraria Saraiva e Cultura. Espero que vocês tenham gostado da resenha. Até as próximas histórias.

Neste dia você terá de fazer uma coisa que não faz há muito mais do que quatro anos. Hoje você vai ter que abrir os olhos. P. 142

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s