O Fantasma de Anya – novela gráfica

Capa do livro O fantasma de Anya
Foto: Bárbara Valdez

Sabe aquele medo de cair num buraco escuro, gritar para que alguém te escute e morrer sem obter resposta? De certa forma, foi isso que ocorreu com Emily, uma garota cujo fantasma está preso no mesmo lugar há mais de noventa anos. Esse mote um tanto sombrio serve de base para a novela gráfica O Fantasma de Anya (Jangada, 223p.), escrita por Vera Brosgol.

Continuar lendo “O Fantasma de Anya – novela gráfica”

“Labirinto” é uma narrativa completa

Labirinto

Ambientado na França contemporânea ao mesmo em que retrata o período tenso das Cruzadas do século XVIII, o livro é uma teia bem construída de acontecimentos. Cenas de suspense e ação são contrabalanceadas com romance, traições e uma pitada de sobrenatural. Labirinto não cansa o leitor em nenhum momento, mantendo-se intenso até a última página.

A história foi escrita pela inglesa Kate Mosse e publicada no Brasil pela Suma de Letras, em 2006. O livro é bem extenso, porém suas mais de 500 páginas são necessárias para construir com profundidade a narrativa.

Continuar lendo ““Labirinto” é uma narrativa completa”

Caixa de Pássaros não entrega tudo aquilo que promete

caixa-de-pássaros

Já pensou em ter de ficar de olhos vendados o tempo todo por medo de ver alguma coisa que está levando as pessoas à loucura e a cometer assassinatos brutais? Essa é a proposta de Caixa de Pássaros, um terror psicológico criado em volta do pavor pelo desconhecido.

É um blecaute. O mundo, o exterior, está sendo desligado. P. 31

O livro é o romance de estreia de Josh Malerman e aqui no Brasil foi publicado em 2015, pela Editora Intrínseca.

Continuar lendo “Caixa de Pássaros não entrega tudo aquilo que promete”

Saga Encantadas -Uma versão sexy e cruel dos contos de fadas

Saga-Encantadas

Para quem sempre achou que existia muita história não contada no “felizes para sempre” entre príncipes e princesas, a Saga Encantadas vem para satisfazer os desejos mais sombrios de leitores ansiosos por um pouco de intriga, sexo (sim, a história é para adultos!) e vida real nos contos mágicos tão narrados ao longo de gerações. 

A Saga foi construída como uma trilogia na qual cada livro aborda em destaque um conto de fadas. Assim, temos  “Veneno” contanto a história da Branca de Neve, “Feitiço” enfocando a Cinderela e, por fim, “Poder”, que teoricamente trabalha com a Bela Adormecida. Os livros foram escritos pela Sarah Pinborough e publicados pela Editora Gente, em 2014.
Continuar lendo “Saga Encantadas -Uma versão sexy e cruel dos contos de fadas”

Lagoena é uma colcha de retalhos

lagoena
Foto: Fan page oficial do livro | Reprodução

O livro tem uma premissa de fantasia interessante, mas a forma que o enredo foi desenvolvido não traz nada de novo e no fim da leitura percebi que o texto se constrói sobre uma série de cenas já vistas em diversas outras narrativas do gênero.

Lagoena foi escrita pela Laisa Couto e publicada em 2014 pela Editora Draco. A trama acompanha a jornada de Rheita, uma menina de 10 anos que descobre metade de um mapa mágico em sua casa. Decidida a desvendar os segredos do mapa e crendo que ele irá levá-la para perto do seu pai (desaparecido muito tempo atrás), a menina parte, junto com seu amigo Kiel, numa aventura para a terra mágica de Lagoena.

Continuar lendo “Lagoena é uma colcha de retalhos”

O Demonologista – em que você acredita?

o-demonologista

Uma história de fé, mas não a fé em anjos ou deuses, fé em quem está do outro lado da batalha, os demônios. Essa é a premissa do livro O Demonologista, escrito por Andrew Pyper e publicado pela editora Darkside Books no ano passado.

Às vezes, os monstros são reais. Mesmo se eles não se parecem com monstros. P.141

Continuar lendo “O Demonologista – em que você acredita?”

Eu, Robô – uma instigante construção de ficção científica

eu,-robô
Foto: Bárbara Valdez

Nove contos interligados nos quais os robôs são o tema central de cada um deles. Histórias escritas há mais de 70 anos, mas que continuam atuais em muitos aspectos, servindo de inspiração para uma infinidade de outras aventuras que surgiriam posteriormente.

O livro Eu, Robô traz uma narrativa fluida (apesar de trabalhar com abstrações e questões cientificamente técnicas), tem histórias envolventes desde a primeira página e cada universo criado é bem escrito e completo em si mesmo.

Continuar lendo “Eu, Robô – uma instigante construção de ficção científica”